quinta-feira, junho 25, 2009







Sabes querida, eu acredito que as mãos trazem em si mensagens que nem sempre os olhos conseguem desvendar na leitura.
Eu intuio que é na pele, destas que se dão e em si recebem, que reside um qualquer código genético, que poderá salvar o mundo.
Ou apenas salvar-me a mim e a ti, da distância geográfica que nos separa.
E será através da pele que as nossas mãos se reconhecerão.

É por isso.

É por isso que as mãos sempre foram tão importantes para mim.

Um destes dias, quando os teus olhos procurarem no recorte das estrelas desenhadas por mim, a magia da noite, conto-te uma história de mãos, de mãos dadas, contigo.






"...era uma vez umas mãos que há tanto tempo
não mediam o seu tamanho por outras,
que já nem sabiam o tamanho,
que as mãos, poderiam ter. "


66 comentários:

Duarte disse...

Sensibilidade, ternura, magia, é o que transmites com a palavra, fazendo referencia a um dos elementos do corpo que mais se associa a tudo que nos chega através to tacto.
Até na forma de dar a mão, e mais ainda na acção de a beijar, ao ver de perto e sentir mais facilmente o aroma que desprende.
Dava para um tratado, mas com o que expressas deixas bem claro o muito que se pode ler e perceber duma mão. Fundamentalmente nessa linguagem das mãos dadas e de caricias.
Que tenhas um bom dia, querida amiga.
Beijo-te a mão e acaricio a pela que a cobre

legivel disse...

... ah! as mãos. O que já se escreveu sobre elas e o que ainda há para escrever. E tu acrescentaste-lhes mais um "conto" e muito bem.

É estranho. Enquanto te comentava, matutava: se eu não tivesse mãos (e naturalmente dedos, porque os dedos andam sempre ligados às mãos, a menos que se tenha pouco cuidado com objectos cortantes) não estaria aqui todo lampeiro a escrever estas palavras. Seria maneta e encher-me-iam os ouvidos com frases como "vai tudo para ele, o sortudo do maneta!"


beijos, sorrisos e já agora um "bacalhau".

Alien8 disse...

Arabica,

"Com mãos se faz a paz se faz a guerra.
Com mãos tudo se faz e se desfaz.
Com mãos se faz o poema - e são de terra.
Com mãos se faz a guerra - e são a paz.

Com mãos se rasga o mar. Com mãos se lavra.
Não são de pedras estas casas mas de mãos.
E estão no fruto e na palavra
As mãos que são o canto e são as armas.

E cravam-se no tempo como farpas
As mãos que vês nas coisas transformadas.
Folhas que vão no vento: verdes harpas.

De mãos é cada flor cada cidade.
Ninguém pode prender estas espadas:
Nas tuas mãos começa a liberdade."

(Manuel Alegre, "O Canto e as Armas".) - de memória.

Um beijo.

Maria disse...

E como são importantes as mãos para mim...
:)))

Beijos

observatory disse...

foi com elas que cresci...:)


bjº

innername disse...

intimista o texto e as mãos que não se medem aos palmos mas que são optimas a estreitar laços. Bom fim de semana e um abraço

Teresa Durães disse...

ah! Gosto da expressividade das mãos (e do toque ehehe)

rosa disse...

muito, muito bonito.

:)

Lizzie disse...

O que mais me fascina nas mãos é a sua memória.
Às vezes parecem quase seres autonomos em relação ao pensamento. Com vida própria, a contrariar as opiniões emitidas pelo olhar.

Tal como os movimentos e as expressões do corpo, mesmo ensaiadas, nunca mentem. São sempre, talvez, demasiado autênticas.

Bom fim de semana

LBardo disse...

Creio realmente que há mãos que chamam "querida". Mas essas são as tais que se farejam e reconhecem pela pele.

A maioria das vezes e ao longo da vida aceitamos mãos que invisivelmente nos esbofeteiam. Mas não ligamos, achamos que tem de ser e desistimos de chamar as nossas que nos são.


bj.do meu parapeito.

PS.: tanta pergunta me fazes...

LBardo disse...

A dificuldade que tens é a que eu tenho. Não necessariamente pelas mesmas razões.

É verdade que me custa comentar emoções. Tudo se simplificaría se não fossemos dado (tanto) a essas fragilidades.

Assim faço da tua pergunta a minha: imaginação e excelente escrita

ou

diário em doses?


bj.do meu parapeito

(podes perguntar sempre e quanto queiras...:))))

Rosa dos Ventos disse...

Ia transcrever simplesmente:
"Com as mãos tudo se faz e se desfaz"
mas alguém mais rápido do que eu apresentou todo o poema de Manuel Alegre...
Gostei muito do teu post...
Estou como o Legível, se não tivesse mãos, nem dedos...

Abraço

variações disse...

Quanta sensibilidade.
Ah, as mãos são de tão grande valor.

Bjos

Gasolina disse...

Das mãos tira-se sumo.

Gosto muito deste teu registo. Já aqui o encontrei doutras vezes e fico sempre rendida. Muito bom.


Um beijo

triliti star disse...

as mãos...









os olhos

havia uns olhos
que
nenhuns outros tinham tanta profundidade
que coseguissem ir
ao fundo deles

maré disse...

eu também gostei muito arábica.

por tanto saber a verdade das mãos
e da sua ausência

_________

também por isso um beijo

mdsol disse...

Q. Arábica

Poir como dizia o poeta (outro) com mãos se faz a paz se faz a guerra...
Hoje em vez de beijinho deixo um aperto de mãos, assim, vigoroso, como deve ser, sem perder suavidade!

:)))

observatory disse...

que coisa maois bonita :

"O que mais me fascina nas mãos é a sua memória.
Às vezes parecem quase seres autonomos em relação ao pensamento. Com vida própria, a contrariar as opiniões emitidas pelo olhar.

Tal como os movimentos e as expressões do corpo, mesmo ensaiadas, nunca mentem. São sempre, talvez, demasiado autênticas."

~pi disse...

são eiras as mãos são

traços de

espuma

são beiras de só,



beijo





~

Lizzie disse...

Arábica:

com a tua licença

OBRIGADA OBSERVATORY!

De facto acho que as mãos podem sentir saudades e são muito expressivas a transmitir a tristeza ou a ansiedade. Também existem mãos que riem, claro. E as afoitas no reino vadio da despreocupação.

Tenho uma grande paixão por umas mãos que conheço porque são calmas, falsamente sonolentas.

Já repararam como se leêm as pessoas pela forma como as mãos agarram o volante enquanto conduzem e enquanto o carro está parado?

Tão simples como isso.

Val Du disse...

As mãos são maravilhosas!

Beijo e boa semana.

Arabica disse...

Zizzie,


não precisarás nunca de pedir licença, a minha casa é a vossa casa. :)

Bem vindos os que vierem por bem.


Abraço

Arabica disse...

Duarte, Alberto, Alien, Maria César, Inner, Teresa, Rosa, Bardo, Rosa dos Ventos, Variações, Gás, Triliti, Maré, Solinho, ~Pi, Lizzie, Lita, obrigada por todas as palavras, afectos e mãos aqui deixados, no encontro com as minhas.

De partida para outros encontros de mãos, com o tempo a fugir-me entre os dedos, deixo-vos o meu abraço.

É bom "ter-vos" :)

O Árabe disse...

Belo... e diferente. Passa a sensação de companhia, num encontro de mãos. :) Boa semana!

pb disse...

Gostei de te ler, mas ainda gostei mais " das mãos que há tanto tempo não mediam o seu tamanho por outras ..". :-))) Um beijo

triliti star disse...

e os pés?...........................................................................................

Arabica disse...

Árabe,

:) é mesmo um encontro especial :)) e espero na melhor das companhias, a da minha neta :)

Abraço

Arabica disse...

PB, lembras-te do jogo da sardinha? :)) Um destes dias ainda vais experimentar com a tua neta, também :))

Beijos

Arabica disse...

Triliti

...e os pés??? :) quanto terão crescido os pés? :))

Abraço.

mdsol disse...

BOAS FÉRIAS
BOM DESCANSO
DIVERTE-TE
SÊ FELIZ POR LÁ

E,
DEPOIS
VOLTA!

beijinho

segurademim disse...

... mãos únicas

que nos seguram, amparam, alegram

os gestos importam tanto, não é? aquilo que se "diz" sem verbalizar

boas férias!! segura bem essas mãos que vão estar no teu caminho
beijos**

vaandando disse...

espero a continuação da »estória», pode ser ?
Abraço Arábica!
______ JRMARTO

Gasolina disse...

Lemniscata na Árvore para ti.

Beijo

LBardo disse...

Partida?

Vais embora?
Logo agora que estendes a mão?

Ah! percebi. em pequenas doses.



bj.do meu parapeito

MagyMay disse...

"...era uma vez umas mãos que há tanto tempo
não mediam o seu tamanho por outras,
que já nem sabiam o tamanho,
que as mãos, poderiam ter"...lindíssimo de emoções!!

Uma das beleza das mãos é permitir o contacto com "o outro"...o toque...a proximidade

Admirável o teu blog. Parabéns.

Barbara disse...

TÁ BONITO DEMAIS SEU TEXTO.
NÃO HÁ MUITO O QUE COMENTAR, APENAS DESFRUTAR.

heretico disse...

a quimica das mãos. e da pele....

belíssimo

beijo

Mar Arável disse...

Se me permite

as minhas nas suas

Belo

Laura disse...

"Mãos e mais mãos
cheias de ideias;
ideias e mãos: tudo às mãos cheias!"

Adorei.

Tens no meu canto um mimo.

Rui disse...

Há sempre mãos a medir.
Até já.


bj

tinta permanente disse...

Por vezes, as mãos são a metafísica dos nossos silêncios...


abraços
www.tintapermanente.com

Vanda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Arabica disse...

Gaz e Laura,

fora do meu habitat e em condições diferentes, deixo-vos aqui o meu obrigada reconhecido e um abraço, na impossibilidade de vos visitar.


Até breve.

Arabica disse...

e um sorriso, claro. :))

Arabica disse...

E beijos para todos os que vão passando, grata tb pela visita e palavras deixadas.

Há dias em que uma mão na nossa, é quanto basta.


:))

mixtu disse...

o dar a mão
o passou bem...

uma mão que nos acaricia, muitas vezes a nossa ou enxuta a mosca...

abrazo serrano

mariab disse...

eu, que adoro mãos, fiquei fascinada com as tuas palavras.
beijos

Nimbo disse...

Gosto de mãos.

Mas ainda gosto mais de olhos.


(arabica= Como o café?)

triliti star disse...

bom fim de semana (com as mãos a sulcar as águas)?

observatory disse...

um pulso?

ele mesmo?

o que doi?

LBardo disse...

Mãos na serra quando o olhar se encontra com a natureza.

(importa repetir por palavras o que se sente? quase parece que se auto-convence do que diz...)



Espero que a serra te devolva a este miradouro.


bj.do meu parapeito

Arabica disse...

Nimbo,

como o café.

:)

Arabica disse...

Triliti,

com as mãos a sulcar o amanhã.

Arabica disse...

César, ele mesmo.

dói a impotência :(

Arabica disse...

Bardo,

devolverá.

Gasolina disse...

Que sare rapido e bem.

Que dos dois braços são precisas ambas mãos para abraçar. As letras que ofereces.


Um beijo.
Obrigado por aceitares.

casa de passe disse...

e qundo elas estão gretadas pela experiência da Vida? ...

LOULOU

casa de passe disse...

e qundo elas estão gretadas pela experiência da Vida? ...

LOULOU

triliti star disse...

com o braço assim agora é que vai mesmo ser em "pequenas doses".
pequenas mas boas, como é costume.


e boas férias apesar de tudo...

Alien8 disse...

Arabica,

Um abraço e que tudo vá pelo melhor possível.

O Árabe disse...

Boa semana. Aguardo o novo post! :)

mateo disse...

... e nas mãos... sobretudo os dedos.
Beijo.

LBardo disse...

Ainda esta mão...


Temo que seja um aceno.



bj.do meu parapeito



PS. Sou culpado: estive a ler os comentários por aqui acima. Aconteceu-te alguma coisa ao braço? Se sim, desejo melhoras valentes. Se alucinei, releva, a idade já me vai pregando umas partidas...

Arabica disse...

Meus queridos,

peço desculpa pelo atraso nas visitas, pelo atraso na publicação do post Lemniscata, que desde já dedico e ofereço a todos os presentes, mas com o bracito e mão engessados, enfrentando as dificuldades naturais que a falta de um membro implica e no estado meio "febril" :) em que me encontro (não sei se hei-de chorar do drama ou rir da tragédia implicita em 5 semanas de gesso em pleno verão), torna-se dificil dar, para já, continuidade ainda que em pequenas doses, a este blog.

Fica o meu abraço e a garantia que voltarei. Em breve, espero.

Marina disse...

Arabica
Agora fiquei triste,
5 semanas de gesso!

As suas melhoras...
Até breve
Beijinhos

Licínia Quitério disse...

Tudo o que te posso desejar para já é que saibas comer caracóis só com uma mãozita e dente. Que, com alfinete, não estou a ver.

Àparte: Que noooojo!!!

Beijinhos, beijinhos.