sexta-feira, agosto 07, 2009




Anónimos, cruzam mares e atravessam séculos,
os suspiros das "lavadeiras"...








Imagem: Vaso em faiança, 1915, Arte Deco, Colecção Berardo, CCB

Música: "Lavava y sospirava" Uma canção sefardi anónima tocada por Hespèrion XXI e cantada por Montserrat Figueras.

23 comentários:

L. Malloy disse...

Muito bonito :)

***
L

Rosa dos Ventos disse...

Os suspiros têm esse dom!
Belíssimo...

Abraço

Barbara disse...

ADMIRANDO
VOLTAREI A ADMIRAR MAIS E MAIS.
MÚSICA E IMAGEM.

mfc disse...

A vida é feita pelos anónimos.... mas só os génios a História regista!

maré disse...

e só assim se constroi a identidade.

Belíssima peça e transversais palavras.

mais um beijo, de sol

pb disse...

Simpelsmente Belo ! um beijo

Licínia Quitério disse...

Sim, o post é lindo, mas a música é um arrepio saboroso.

Boa noite. Beijo.

José Manuel Dias disse...

Quem nos toca, deixa sempre marca... Bjs

Val Du disse...

Tudo é bonito aqui.

Beijos

observatory disse...

serralves minha linda

oportunidade unica

anda lá

bjº

Justine disse...

Ah foste lá! Macacos me mordam se não faço o mesmo para a semana:))
( O vaso é de cortar a respiração, assim como a música)

mariab disse...

belo, sempre. belíssima música!
beijos

MagyMay disse...

O "belo" cruza mares e atravessa séculos...
O vaso... a música.. dão-me um suspiro de Paz

Marcia Barbieri disse...

As suas imagens e suas palvras sempre se encaixam...perfeitas

beijos

Luis Bento disse...

Vinha para agradecer o comentário e a visita ao meu espaço e deparei-me com uma bela surpresa... Um espaço arrumado, aqui e ali pincelado de humor, mas, acima de tudo, m primor conceptual. É de luxo, o casamento entre a selecção das imagens e os apontamentos narrativos. Depois, olhei para a listinha de amigos aí ao lado e dparei-me com alguns que sigo e que (também) muito admiro. Está feito! O caldo de cultura, humor e intervenção experimental, dentro ou fora de 4 paredes, seduziu-me! Razão mais-que-perfeita para regressar a este maior denominador comum de cultura.

bettips disse...

...lava que lava,
sobe que sobe...
(estes artes decos, estes ricos de bom gosto!)
Bjinhos

bettips disse...

...às tantas ia dizer: estes riscos de bom gosto... ah ah ah...

O Árabe disse...

... como os nossos próprios suspiros. :) Boa semana!

AnaMar (pseudónimo) disse...

Seduzida...

Mas com vontade de quebrar esse vaso. Não é loucura (será?) nem vandalismo...É esta fúria de viver um amor vadio :-))
(Bem se o Vaso aparecer partido - não fui eu!)1001 bjs

Barbara disse...

Arábica, os defeitos dos outros - por eles sofremos porque temos o ego da autopiedade que é um aspecto do ego do orgulho e isso, tentemos combater com o contrário do orgulho- que é a humildade de aceitação , é admitirmos que se todos sofrem por algo - por que não nós?
Mais ou menos assim.
Não vivemos sem ego mas precisamos autoobservação para saber se não sofremos mais do que o necessário.
Entre no site Gnose e vá prá o ítem psicologia gnóstica se assim lhe aprouver.
Tem mais de um site mas a visão é a mesma.
Ninguém está cursando prá se graduar em santo mas há maneiras de sofrer menos nos conhecendo um pouquinho melhor.
Só um pouquinho. Abraço grande.

Arabica disse...

Bárbara,

não posso deixar de agradecer o caminho indicado por ti. Irei um destes dias, quando os afazeres se acalmarem. Vou com esperança de encontrar respostas, respostas às perguntas que se agigantam perante o mundo, perante a fragilidade humana lutando contra a fome, contra a miséria, a falta de cuidados básicos. Haverá realmente uma filosofia, um conhecimento, uma essência, uma consciência isotérica que torne a vida de milhares de refugiados menos dura, por exemplo? Ou a nossa visão, desse flagelo, ainda que longínqua, menos triste?
Vou com a esperança de encontrar, amiga. Até lá, o meu abraço.

Alien8 disse...

Arabica,

Estás a aproveitar muito bem o tempo, e não me refiro só à eventual deslocação ao CCB. Ao post também :)

O Berardo não é digno desta arte. Tenho que o dizer. Nem desta belíssima música.

Um beijo.

M. disse...

Reparei agora aqui que a cantora afinal não é a mesma de que falámos noutro dia...