quinta-feira, novembro 05, 2009

Chamo jardim a uma massa indistinta de cores,

onde, por vezes,

se [pres]sente

o vôo das aves, das pétalas e dos espiritos bons...





64 comentários:

Fred Skill disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fred Skill disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fred Skill disse...

Tens um jardim em vários tons...
[Pres]sentes nele espíritos bons...
De flores, de arco-íris e de cores
Uma massa indistinta que amas
Rodízio de amores e desamores
Não importa bem como o chamas...
Porque as pétalas são chaves
A abrir o céu para o voo das aves!

Val Du disse...

Um jardim é sempre um bom lugar.
Dessa maneira ficou bonito o arranjo das palavras. Ficou suave.

Beijos.

Arabica disse...

Fred,

deverias ter deixado ficar todos os três comentários: ver um poema crescer, ver as redefinições, ver as correcções é interessante e eu que li, o poema a três tempos (através dos mails dos comentários) gostei de todos eles!

:) Obrigada, Fred!

Cada um de nós tem uma forma pessoal de ver um jardim, esta é realmente a minha. Fácil de transportar para qualquer pedaço de terra esquecido.

Beijinhos, amigo!

Arabica disse...

Lita,

gosto de, em dias intensos, inventar suavidades onde pousar o pensamento.

Obrigada, beijos.

JPD disse...

É um jardim original e onde seguramente haverá harmonia, variedade de cores e um cheirnho a alecrim, para rimar com o «im» de «jard»... E por cheira bem, cheirará a Lisboa!

Fred Skill disse...

Arábica,
quando dou conta dos erros, tenho de os corrigir...
:)

Já basta quando não dou conta deles!...
;)

E, já agora:
- qualquer pedaço de terra esquecida pode vir a ser um maravilhoso jardim!

Bjs.

MagyMay disse...

Pre(sinto) que tens um jardim em ti.

Beijo em vôo de ave

Duarte disse...

Pétalas e plumas que o vento agita e traslada.
Hoje estivemos assim todo o dia, ventou e muito!

Um bom dia e um forte abraço, desejo-te

legivel disse...

era um jardim
de tons azuis claros
e outros mais escuros
não é fácil haver um jardim assim
da cor do firmamento que m´é tão caro
e - pasme-se!- sem muros.

Passear neste jardim é uma delícia
mas é preciso alguma perícia
em passeio que não dói nem cansa:
para não pisar o verde que não há, da esperança.


beijos e sorrisos.

Sandra disse...

Um blogue também pode ser um jardim. E este é-o com toda a certeza.

:)
:)

uf! disse...

gostei muito desta dua definição. é tão calmante quanto o que descreve:-)
beijo

uf! disse...

dredo! destou desmo desatinada dum dodo! dão dei de donde de dapareceram dantos «D»s...
desculpe :-(
(ah! é que o d está ao lado do s!)

Justine disse...

É este o teu primeiro jardim da nova fase-jardineira? São seguramente amores-perfeitos!
(Lá vou ficar sem o "título"...)
Beijinhos

Arabica disse...

Zé Duarte,

:) não precisa de regas frequentes.
Aliás longe dele, jardim, qualquer chuva. :) Daí a sua originalidade.

Beijos, bom fim de semana

Arabica disse...

Fred,

quando damos conta dos erros muito tarde, é porque não foram erros.
Podem ter sido outra qualquer coisa, mas erros, no lo creo. Os quintais aqui do meu sitio mostram bem em que se pode transformar qualquer pedaço de terra, trabalhada.
:) gosto de ouvir o som da enxada a bater em ritmo certo na terra.

Beijinhos, uma noite de sábado feliz.

Arabica disse...

MagyMay

e eu acredito que tu esvoaças, leve leve e com muito bom espirito!

Beijos e um domingo de bom treino para as olimpiadas :)

Arabica disse...

Obrigada, Duarte!
Hoje por cá, houve vento e sol.
Meio desagradável, nem sequer fiquei na esplanada a ler.

Beijos, bom domingo.

Arabica disse...

Legível,

a foto não lhe é fiel: há muitos verdes escondidos nos azuis...porque até ao fim do campeonato, há sempre esperança para os verdes leões, não é? :)
Lagarto lagarto, que também é verde e gosta de jardins! :)

Beijinhos e um bom domingo de perseguição :))

Arabica disse...

Obrigada, Sandra!:)

Esse elogio faz bem à alma! :)

Beijos e...uma cevada! :)

Arabica disse...

Obrigada Uf!"

Um domingo bem sereno é que lhe desejo. E com dês e ésses com fartura, tb.

Beijinhos

Arabica disse...

Jardineira,

eu confesso-te a minha frustração: a sardinheira cresceu e nunca mais deu flor. A alegria da casa minguou e parece que está em estado de coma desde há um mês. Os pés de bunganvilia não pegaram.
Enfim...! Literalmente foi caso para deitar mãos à massa e nasceram espontaneamente miosótis! :) Porque miosótis, perguntarás tu.
Aqui vai a explicação:
O miosótis aparece espontaneamente em florestas de folhas caducas, nos bosques de montanha, pastagens de altitude e mesmo em terrenos incultos e nas bermas das estradas
(parece-me bem).
Qualidade alimentar:
Utiliza-se com outras flores da Primavera misturadas sobre as saladas de frutas ou de legumes.
Adiciona-se a bolos e a gelados
(dá jeito).
Qualidade terapêutica:
Citada como planta medicinal na antiguidade, a utilização do miosótis caiu no esquecimento. Sabe-se no entanto que as flores são ricas em potássio.
O elixir de miosótis aumenta a memória, a vivacidade de espírito e a perspicácia (tudo muito necessário).
Oh minha jardineira verdadeira, tens miosótis reais? :)

Beijinhos, bom domingo a jardinar :)

uf! disse...

Arábica, parece que foi um mau ano para as sardinheiras. As minhas também começaram a amarelar, secar... cortei-lhes uns bons bocados e estão a recuperar.

mixtu disse...

um jardim tem sempre cores e pétalas...

abrazos serranos

su disse...

...porque as partes fazem sempre o TODO...

AnaMar (pseudónimo) disse...

É um jardim, sim e belo.

E este teu blogue é um jardim onde florescem sentires. que eu (pres)sinto.

1001 Bjs

maré disse...

" o essencial é invisivel aos olhos"

em cada olhar interessa o que a alma projecta

não é isso um jardim?

_____ um beijo arábica. estende-o à anamar, porque me é impossível abrir-lhe a porta e deixá-lo lá :)

___gosto muito deste jardim de rosas de água

triliti star disse...

um indistinto jardim onde mal se distingue a claridade difusa dos teus passos...

Fred Skill disse...

Arábica,
um erro ortográfico, corrigimos quando damos conta (embora a mensagem seja o mais importante)!

Pelo que me dizes, "os outros" (erros) não chegam a ser erros...
Vou aceitar isso, por agora!
:)

... Mas o que me dizes da história do rapazinho que...

eu...

;)

Rosa dos Ventos disse...

E olha que é, seguramente, um belo jardim!

Abraço

O Árabe disse...

Assim é... um belo jardim! :) Boa semana, amiga.

Laura disse...

Gostei deste teu jardim...

Fred Skill disse...

Arábica,
Isto da jardinagem é um vício...
:)
Estou aos poucos a recuperar o hábito...
Ao contrário de outros "vícios" que só se conseguem perder aos poucos...
:)

http://ilusoeseconfissoes.blogspot.com/

Alien8 disse...

Arabica,

Um jardim certamente sem câimbras.

Com o teu bom espírito a inventá-lo mesmo onde não exista.

Um beijo.

P.S.: Comentei há pouco (só!) o teu post anterior.

Mi adisculpa, sim?

:)

Beijos.

augusto, um entre mil disse...

É belo aquilo a que chamas jardim.

Gostaria de ter um. Não sei bem como seria. Certamente com voos de aves. Pétalas? Sim, eternamente nas flores, nunca caídas pelo chão.

E espíritos bons? Talvez, precisaria primeiro de sabê-los, saber como eles são. Se são reais ou simplesmente imaginários num quimérico jardim sonhado.

Arabica disse...

Uf!

Devemos ter espécies diferentes de sardinheiras: as minhas estão verdinhas viçosas e sem uma única flor há meses!Muita parra e pouca uva.

Boa semana, beijos.

Arabica disse...

Mixtu,

tem tudo isso e tudo o mais.

:) abraço citadino

Arabica disse...

Su,

obrigada pela visita.
Sim, olhemos o TODO.

Beijos

Arabica disse...

AnaMar,

obrigada.
:)Os bons espiritos serão à vossa conta e "despesa"! :)) Grande responsabilidade! ;)
Gosto de gente que ama e luta e não desiste.

Os sentires andam abstratos, conforme as formas copiam.

Tempo de novas marés, novas aprendizagens.

Beijos

Arabica disse...

Maré

e eu gosto dessa tua forma de estar, de ser, de sentir, de dizer.

O beijo para a Ana já está entregue (desculpa ter sido só hoje).

Um beijo para ti.

Arabica disse...

Trili

como distinguir se ando de meias?

E com este frio nocturno e outonal sabem tão bem!! :)

Já te desejei uma boa semana?
Acho que não: boa semana!
Sem brigas entre o gato e o rato :)

Arabica disse...

Trili

como distinguir se ando de meias?

E com este frio nocturno e outonal sabem tão bem!! :)

Já te desejei uma boa semana?
Acho que não: boa semana!
Sem brigas entre o gato e o rato :)

Arabica disse...

Fred,

acho que o rapazinho teve o que precisava para crescer.
Acho que o rapazinho cresceu bem acompanhado.
Acho que o rapazinho...tu...


:Ç) Boa semana (obrigada pelos conselhos, já não doi nada, agora resume-se a um cansaço bom que passa de um dia para o outro).

beijos

Arabica disse...

Ai Rosa, que precisa de tanto bom trato! :)


Beijinhos, amiga.

Arabica disse...

Árabe,

tentarei mantê-lo......mesmo que de forma sureealista! :))

Beijos

Arabica disse...

Obrigada, Laura! :)

Beijos

Arabica disse...

Alien

e este não requer regas, nem joelhos no chão! :))
Nem pesticidas! :))
O post anterior, no seu desenvolvimento, lembrou-me um livro, "A traição do Eu", por isso acho que às vezes é bom atravessar um deserto. E esta frase lembra-me o quanto foi bom ter-vos ao meu lado, depois.

Por tudo isso e muito mais, estás sempre perdoado. :))

Abraço grande.

Arabica disse...

Augusto,

este, abstratamente construído pela minha imaginação, é isso mesmo, fruto da imaginação.
Da mesma forma, cada um de nós, pode ter o seu. O seu jardim secreto.

Para usar, quando nenhum outro lhe for convidativo.
Para ter onde estar a esticar as pernas ou os olhos...ou o pensamento...

Fred Skill disse...

Acredito que sempre estive bem acompanhado. Mas eu também sempre fui muitos "eus".
Continuo a crescer!

MagyMay disse...

Ai, Arabica, que tenho as olimpiadas aí... já... já ... já... e:
no salto à vara elevo bem mas cai a fasquia.
no lançamento do peso já bati o meu record mas entretanto fraquejou-me o pulso.
nos 200 metros, o meu calcanhar de Aquiles, sempre.
na barra fixa, torço, destroço, o mortal está perfeito mas as saídas em pirueta dão rabo no chão.

Aiiiiiiiii... esta minha mania de falar por linhas enviesadas com imagens como de "homem que fuma fantasmas", até a mim cansa....

Mil beijos

Lizzie disse...

Toda a gente devia ter o seu jardim privado, "somewhere over the rainbow", ou em sítio do género, que não existem coordenadas, latitudes ou longitudes para o sossego muito pessoal e próprio.

Toda a gente precisa de inventar as suas próprias cores e espíritos, um sítio onde nem amados nem amantes entrem. Um jardim que tenha o desenho secreto dos mais pormenorizados desejos, descanços e aventuras.

Por acaso, manda o meu desenho que goste mais de bosques que jardins. Não florestas tropicais, não. Mas bosques temperados a frescura. Aqueles onde nunca se sabe se aparecerão duendes, fadas e estranhos animais que contem histórias nunca ouvidas.
Para sacudir o enfado. Para descobrir novos, sempre novos, enredos.

Há jardins e bosques que, sem milagre que se veja ou publicite, têm o dom de se multiplicarem.
Parece que os sábios lhe chamam criação.

Então vai lá às cores:))

~pi disse...

todos.aí,

mitos,desmitos

[e.flores,e.verdes,

simples,,,:)



beijo,saudadesssssssssss



~

Alien8 disse...

Arabica,

"A Traição do Eu"? De onde é que eu conheço esse livro? :)))

Beijos.

Arabica disse...

Fred,

o crescimento alonga-nos a alma.
E em caso de dualidade ou pluralidade de eus, ajuda a que uns se aproximem de outros.
Crescer "desengonçado" provoca sérios danos. :))

Beijos, amigo, hoje é dia de afazeres multiplos!

Arabica disse...

Magy

abaixo as linhas enviesadas.
:))
Vamos lá respirar fundo...e...

:) beijos e cafés (sem cigarros? aiiii)

Arabica disse...

Lizzie,


o meu, pequenito, é de terra inculta e fica à berma da estrada...talvez com o tal fertilizante chamado milagre da criação vá crescendo...ladeando mais estradas de terra batida...
até que todos os caminhos sejam tomados por miosótis...

Não me desagrada a ideia. :)

Beijinhos, niña.

Arabica disse...

~pi


acho que é por eles (jardins) que tens andado...saudades tuas, também. A voar.

Beijos

Arabica disse...

Alien,

não faço a menor ideia: de uma feira do livro? :) de um caixote num alfarrabista distraído? :)

...não...não...já sei:
de um banco de jardim!!!! :)))


Beijos meus também!

pin gente disse...

agradam-me os espíritos bons!

um abraço

bettips disse...

É assim a expressão. De abraçar, tanto o sofrimento como os tons.
Aqui se vêem os nenúfares de Monet, de cima da ponte. Gosto, definitivamente, deste abraço teu.
Bjinho

Arabica disse...

:) Bettips, e eu a pensar que se viam os miosótis da vanda!
De partilhar, no abraço, sofrimentos e jardins, édens reinventados à mão da terra, em cabelo de nuvem.

Um abraço.

M. disse...

E não é um jardim real uma massa de cores? Mais ou menos indistinta, conforme a distância e o ângulo de onde se olha?
Gosto deste teu jardim. E imagino o entusiasmo com que o pintaste. :-)

innername disse...

tb faço jardins desses. Outros chamam viagens astrais e coisas de et's. E o silêncio tem a minha preferência ao do entendimento de palavras que se enrolam. As aves fazem os interregnos ao silêncio.
;)