quarta-feira, abril 01, 2009

.
.
.


Cruzeiro Seixas / Manuel Patinha
"sem título" (1961)
.
.
.



Paula Rego
"Retrato de Mário Cesariny" (1968)

..
.



Escada
Sem título (1975)
.
.
.




Philip West
"Sangre y arena" (1990)
.
.
.
.




Eurico Gonçalves
"Os pássaros" (1950)
.
.
.





João Rodrigues
"Tarde outonal tratada com muito poder de observação pelo protagonista
aliás, fácil de identificar" (1958)


.



João Rodrigues
"Homenagem a Barros Queirós" (sem data)


.
.
.



Eugénio Granell

"sem título" ? (1978)
.
.
.
.
Música: Paris on Ponce, Rene Marie.
Annie Mae ' s Cafe, Bobby Blue Bland (agora)

6 comentários:

Arabica disse...

E aqui terminam as janelas...

ze disse...

e onde anda o meu perfil?
para cima para baixo
é um destes oito desta ultima sequencia?

Arabica disse...

Acima dos pássaros, abaixo de Paula Rego..

Arabica disse...

Ora bolas, Zé, é o ÚNICO perfil de todas as edições...como se costuma dizer, se fosse um cãozinho...mordia-te! :)

ze disse...

Acima dos pássaros e abaixo da rego há dois.
Mas já percebi qual é.
É o que desenha o contorno de um perfil de rosto e o rebate duplamente sobre dois eixos diferentes.
Lamento dizer-te mas identifico-me mais com qquer outro dos quadros, incluindo todos os que estão lá para baixo.

Se vocês cão ou cadela e me mordesses eras o segundo.
O primeiro apanhou um grande susto, foi instinto.

Arabica disse...

Zé,


a dedicatória não foi inspirada no teu interior surrealista ou no teu traço (a foto da avó chegou depois da ida à exposição).

A dedicatória nasceu do perfil me ter recordado a tua foto também de perfil, do teu nariz, a que esteve alguns dias editada.

É uma dedicatória brincalhona, da criança que existe em mim.

Cães. Fui mordida por um, ainda tenho uma ou outra marca.

Um cão que, na paragem dos Restauradores, entrou dentro autocarro onde eu, já de pé, me preparava para sair.

Era o cão que guardava o quiosque de jornais, ali mesmo ao lado da tal paragem e muitas vezes antes, já lhe tinha feito festas.

Ingrato.