quinta-feira, janeiro 01, 2009





No pano gasto de um avental,

contam-se,

o número das quebradas folhas estendidas,
o número das receitas aprendidas,
o número dos temperos inventados,

o número dos fogos ateados.


Improvisados.


O número de mãos que o vestiram.
O número de olhos que o despiram.




O número dos sonhos amassados.
(levedados, qb.)
O número das esperas em vão,
em pitadas e em grão.
O número das ceias festejadas.
E o das velas apagadas.


O número dos carnais festins,
vaporizado Bacco, em adormecidos carmins.


Avarento nos números, em si guarda, os momentos de vida, com que se salpicou, humanizou, cristalizou.


Será nos condimentos que reside a magia do fogo lento que o alimenta, sem consumir?...



Ah!...Sábio avental de pano cru!...









Música: No woman No cry, Joan Baez e agora, Bob Marley

23 comentários:

mdsol disse...

Gostei de ler! É sábio inventar um avental sábio!
:))

anad disse...

Gostei imenso do teu blogue. Vou voltar mais vezes.
Um abraço
Anad

Justine disse...

...e de como, no elemento mais simples e despojado,se encontram muitas vezes os segredos essenciais!
Muito bem estruturada a tua "receita", com ironia qb:))
Obrigada pela visita!

prof disse...

um abraço de novo ano... aconchegado num avental de pano cru
um 2009 enriquecedor de afectos e saberes

jorge vicente disse...

e grande poesia que escreves esta poesia

(mesmo com o avental das palavras!)

um grande 2009 para ti
e um abraço
jorge

Lizzie disse...

Deste aqui um excelente retrato da riqueza de um objecto timido. Já nem sei se ele não te terá, numa noite de lareira, segredado a sua vida.

Tem o sabor ancestral ligado à "maternidade", aos afazeres calados de quem alimenta gerações com olhos húmidos pelo fumo do calor tão poucas vezes reconhecido.

Cumplice na limpeza das lágrimas, no esmero do melhor tempero para quem se espera vindo de longe ou de...perto.

E quase protagonista daquele gesto tão interior que é o alisá-lo com as mãos depois de ter o corpo sentado com as pernas muito juntas, como quem se protege do mundo lá fora.

Besos

JPD disse...

Muito bom!
Bjs

JPD disse...

Este muito bom não é uma glsa do "prof Martelo"

Significa ter gostado.

Bjs

mariab disse...

Um passear meio terno meio irónico sobre a sabedoria de um avental, dos aventais de tantas vidas. Muito bom.

Convido-te a visitar o meu espaço. Beijo

Emma Larbos disse...

Arabica,

Este teu post lembrou-me a Laura Esquível e o seu "Como água para chocolate".
Há muitos homens que cozinham - e bem - mas não sei porquê só às mulheres ocorre amassar os sonhos e tendê-los sobre a pedra fria, melhorar o tempero dos desejos e refogar bem lágrimas e risos, deixando apurar em lume brando.

(Fiquei a saber que o Alien também é peixes. Se conseguissemos convencer a Nnanna a despertar do seu prolongado sono, podíamos quase formar um clube piscianos.)

heretico disse...

deve ser um privilégio usar um avental assim. sábio...

gostei muito

beijos

rigi disse...

Um 2009 com azul e a calma dos lagos que apaziguam.

mateo disse...

E de um avental crias um mito!
Quem diria? De um avental...
A tua criatividade ao lume e de avental!
Beijos.

Daniel Aladiah disse...

Querida Arabica
E que colo tapa tal avental? Quem todos os acontecimentos já parecem só saudade... urge então reinventar os temperos em 2009!
Um beijo
Daniel

M. disse...

Não caiu nenhuma lágrima especial que pusesse toda a gente aos saltos e a correr em pelota pelos prados fora?

É que recordei mesmo Laura Esquível :)



Beijo Arabica

M. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alien8 disse...

Arabica,

Muito interessante, este teu avental de pano cru "já arrumado" :) E o sal na porta ao lado :)

Gostei muito! Vamos ver se inventamos mais temperos :)

P.S.: Acrescenta p.f. um r a "gão" (gralha que o texto não merece).

P.P.S.: Continuas a ter a mesma música, agora pela Joan Baez, repetida. Podes tirar um dos gadgets, torna o blog mais leve.

Embora a música seja boa, ou não fosse do Bob Marley :)

Teresa Durães disse...

e o avental guarda também o contentamento de quem partilhou todos esses momentos

PiresF disse...

O que eu gostei desta receita de sonhos, obrigado.

Enorme abraço.

margarida já muito desfolhada disse...

terá o seu fim, como qualquer experiente cueca.

bom ano para ti. com ou sem avental.

Val Du disse...

A sabedoria é o "tempero" que deixa a vida melhor e projeta sonhos de esperança.

Uma ótima semana para você.

Beijos.

bettips disse...

Lindo ...o que recordo melhor das roupas: o avental da minha avó. O dos segredos, partilhas, com um lenço no bolso para o meu chorar.
Bj

~pi disse...

o número de pratos que

se

imaginaram, :)






~