terça-feira, janeiro 27, 2009

.
.
.
.
.



Espírito relativamente jovem, irrequieto e ávido procura novo corpo para habitar.
.
.
.
.


Tem dias.

.

.


.








.
O espírito companheiro e vigilante acompanha o rebuliço das ruas do mundo, mas o corpo, esse, confesso, tem dias que só anseia pelo calor e por tardes soalheiras, a estenderem as pernas em toalhas, à beira mar...



Música: 1ª Mummers' Dance, Loreena McKennitt

2ª Creep, Album Jazz and '90s, Karen Souza

58 comentários:

Emma Larbos disse...

Corpo?

Celeste?

Social?

De dança?

Da guarda?

Ou o organismo material e físico dos seres vivos?

Aquele apressadinho viciado em gravidade?

O que se veste de branco, de preto ou de vermelho conforme o estado do espírito?

O que sente o frio a passar nos dias que tem?

O que tem lábios para sorrir ?

O que diz ao espírito: encosta-te aqui que eu aqueço-te?

Marinha de Allegue disse...

Corpo sutíl, vibrante e en movemento...

Unha aperta Arábica.
:)

Alien8 disse...

Arabica,

Onde se compra essa Aura? Também quero! :)

É verdade, o corpo tem dias. O espírito, por acaso, também.

Pegando na deixa da Emma, quero o corpo glorioso, o tal que atravessa paredes e etc.... Confesso que me daria muito jeito. Mas parece que há uma condição (entre outras) um bocadito radical para o obter. Assim sendo, passo. E venham as dores e o cansaço e os anseios.

Um beijo para ti.

Teresa Durães disse...

esse choque entre corpo e espírito... desconfio que o corpo ganha

Rosa dos Ventos disse...

Por agora contento-me com as pernas estendidas em frente da lareira, com o corpo e a alma a precisarem de ânimo!

Abraço

Arabica disse...

Emma


o corpo que se agarra ao espírito para seguir viagem :)

Mas que mesmo assim refila com as correrias, com o silêncio das pedras, com o tráfego e com frio, com o frio :))

Está a precisar de umas "Saudações ao Sol" :) para se sentir "celeste" :)

Arabica disse...

Marinha

em movimento :)

Arabica disse...

Alien

eu "comprei" a foto na net :) por isso com um bom motor de busca deves conseguir :)) uma aura assim entre o glorioso e o feliz, quem sabe a preços de saldo :))

Mas eu gosto muito da tua aura verde :)

Arabica disse...

Teresa


o corpo não consegue ganhar porque quem gere o dinheiro para férias e outras prosaicas situações é o espírito :))

Arabica disse...

Rosa

isso já é mais dificil.

Não se pode trocar de tudo (acho) porque senao depois não temos referencias, memórias e sentimos-nos perdidos :))

Escolhe entre o corpo e o espirito :)


Beijos com animo ( e este cinzento que nunca mais passa!!)

Daniel Aladiah disse...

Querida Arabica
Que seria o nosso espírito noutro corpo? Há quem conheça a sensação...
Um beijo
Daniel

Pierrot disse...

Lol
Amei a ideia
De repente fizeste lembrar o filme Existenz do Cronenberg
Bjos daqui
Pierrot

Val Du disse...

Tem dias que só isso bastaria.

Adorei as cores da foto.

Beijos.

Arabica disse...

Caro Daniel,

não pretendia com esta pequena brincadeira, oriunda de um certo cansaço de frio e de chuva, entrar nessa outra dimensão que certamente merecerá um tratamento mais profundo do que este aqui existente, mas sim, sei que sim, embora apenas por leituras diversas.

Um beijo

Arabica disse...

Pierrot

fica provado que nem sempre precisamos de jogos para viajarmos em ideias inter-corpos :))


Este meu corpo anda muito rabugento e hoje até me premiou com uma valente enxaqueca.

Bem que ontem eu intuía que precisava de outro :))

Beijos

Arabica disse...

Val

também gostei dessa foto, pelas cores e pelas formas.
Desta vez não tinha nenhuma foto minha que ilustrasse a ideia e fui à net.
Achei engraçado, porque aparentemente a foto é de um anuncio a uma tinta:)
Será que resulta se nos pintarmos de fresco?

:)

Um abraço e me envie um pouco desse seu calor brasileiro:))

~pi disse...

dias (que tem

e a respiração

por vezes de aço

por vezes de febre

por vezes de anjo

em

pequenas

do

ses > a t é :)





~

maré disse...

é... há dias assim. dono de outros céus, irrequietos e espantados.

andamos aos ziguezagues... a endurecer a chuva.

----

um beijo

pb disse...

quando conseguires outro corpo para esse espirito irrequieto, avisa, por estas bandas o mal é o mesmo....beijo

Arabica disse...

~pi

:) de pequenas doses se faz o dia :) o folego :) o querer :)

bons temposhein disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Arabica disse...

maré,


ziguezagueando é uma das minhas expressões favoritas.

Em casa, quando ando de um lado para o outro, entre tarefas e lembranças,

nas ruas, quando deixo o movimento fluir, quase uma vagabundagem de espirito ao acaso...

na vida, temos muitas vezes essa sensação devido à lei das prioridades, tantas vezes temos que adiar um plano para resolver uma qualquer situação e depois voltamos ao projecto adiado...

O importante é não perder o fio à meada...

beijo

Duarte disse...

Tudo passa, tudo chega, até o verão!
Depois, cansámo-nos dele.

Beijinhos

Arabica disse...

Pb

às vezes é apenas tempo de recolhimento e um pouco de introspeção que necessitamos...

um tempo de sossego para o corpo.

Espero que te passe rápido :)


Deixo aqui a ideia de uma tinta :)

Arabica disse...

Duarte,

tens razão, mas a verdade é que depois dos 40 todos os exageros meteorológicos nos cansam...

A chuva consome-me a energia ao fim de 15 dias de cinzentos...a luz do sol é-me vital.

Beijinhos

jrd disse...

A crise é grande e a oferta é muita. Cuidado, não vá a casa, i.é, o corpo, vir abaixo.

Arabica disse...

jrd,

a única oferta em abundancia que reparo diariamente, são as ofertas de desemprego que grassam por esse mundo fora, o desespero de milhões de pessoas com fome e a viverem abaixo do limite minimo de dignidade...

A casa, parece-me, já veio abaixo.


Agora urge reconstrui-la.


De forma diferente.

Vieira Calado disse...

Pois também procuro outro corpo para habitar.

A casa está a cair...

Cumprmentos

bettips disse...

...e tanta casa vazia sem corpo.
Olha minha querida V.: só AGORA ao fim de inúmeras tentativas em vários dias, consegui a ligação para não só o teu lugar mas para os comentários. E é certo que já me perdi do que iria dizer, pelo espírito cansadíssimo do corpo ou, muito provavelmente, ao contrário. Que a minha aura tem muito nevoeiro e odeia barulhos sintéticos. Portanto, fico desculpada por não aparecer. Há na verdade uns tantos blogs que me atiram a ligação abaixo, alguns mas entre eles o teu. O que me desconsola! Pois que até fiz recentemente um comentário no Alien dum post dele em 2006! É qualquer cousa ... Mas vou tentando; e grata pela tua presença tão amável e tão directa no sentir que cá me chega.
Beijinhos, vou terminar esta missiva pois apanhei "o gajo" das ligações distraído e quero ver se não se apaga tudo...
Aguenta-te, hiberna-te.
Mima-te.

bettips disse...

Ora vês? Só mesmo a horas mortas te consigo encontrar...
Beijinho e bom soninho!

Teresa Durães disse...

(tenho de dizer ao meu espírito para arranjar o tal dinheiro para as férias... que isto ultimamente...)

Arabica disse...

Vieira Calado

Posso ser repititiva :) mas a casa já caiu de cansaço :)

Agora é levantar os alicerces -devagarinho para não doer- :) abrir as janelas - com cuidado devido às correntes de ar- e esperar que o sol seque todos os resquicios de humidade, para o bolor não chegar ao espirito :)


Aí é o que o caso seria mais sério :)

Um abraço

Arabica disse...

Bettips

:) pela calada da noite ou não, as tuas visitas são sempre um prazer :)

O que vale é que eu entro no teu blog com facilidade, assim vamos sabendo mais ou menos uma da outra.


A minha aura tb é aversa a nevoeiros e cinzentos, o corpo esse, nem se fala :))

Enquanto o reumático não nos chegar ao espirito cá ou lá nos havemos de encntrar :)

Abraço!

Arabica disse...

Teresa


um amigo meu muito sábio tem no seu HI5 a seguinte frase de Buda " tudo o que somos é o resultado daquilo que pensamos".

Se o espírito estiver empenhado em boicotar o sol, o sal e as férias, bem que o corpinho pode refilar :))


A ver vamos quem ganha :)

ze disse...

Eu cá por mim, apesar de manter duvidas sobre o desfecho de uma eventual disputa super-homem/homem-aranha, em relação ao domínio do espírito face ao corpo, restam-me poucas.
Se o corpo anda em baixo, talvez o espírito correspondente não ande tão bem como imagina.
De saúde ou então de solidariedade.

Arabica disse...

:) Zé! :)


essa disputa deve ser merecedora de um óscar :))

E claro que nas considerações seguintes tens muita razão :)


Pela parte que me toca, hoje, espírito e corpo vão de braço dado almoçar fora de portas :))

Dizem que unidos vencerão :)

ze disse...

Eu prometi que avisava quando não fosse autor de alguma coisa que escrevo. O que nem sempre é fácil, mas neste caso é pelo menos possível.
A tal disputa de super-herois é uma referencia a um sketch dos "gato fedorento".
E votos (que não posso prometer nada) que essa jornada fora de portas seja bafejada por uns raios de sol.

mateo disse...

"Espírito relativamente jovem, irrequieto e ávido procura novo corpo para habitar."
Não é preciso que seja um corpo novo, pois não?
Que criatividade a tua!
Bjs

mariab disse...

essa dissonância entre corpo e espírito é mesmo terrível... :) sempre original este teu jeito de escrita.
beijos

jrd disse...

O comentário foi apagado porque estava mal identificado e foi repetido um pouco mais tarde.

Arabica disse...

Zé,não foi bafejada com sol, não...

Sobre a serra de Sintra o "capacete" era denso e o oceano um manto cinzento...

Arabica disse...

Mateo, não, não é preciso :)


Isso já era pedir demais :)


Beijo

Arabica disse...

mariab

obrigada e principalmente :) ainda bem que gostas e sorris :)

Beijinho

Arabica disse...

jrd

percebi depois, a enxaqueca impede-me a rapidez de raciocinio. obrigada.

Gasolina disse...

Tenho dias desses.
Aliás, acho que desde sempre os tive.
O corpo nunca consegue ganhar a velocidade suficiente para acompanhar o que está cá por dentro.

Algumas vezes irrita-me profundamente. Doutras, dou-me ao disfrute e concedo-me perdões. É nessas alturas que mais corro, mais voo.

(Dá para entender?)

Um beijo

heretico disse...

insanável. tal conflito...

beijos

legivel disse...

"Espírito relativamente jovem, irrequieto e ávido procura novo corpo para habitar."

Em resposta ao seu anúncio venho por este meio informar que tenho vários corpos disponíveis e prontos a habitar. Do T-3 (corpo rotundo e muito espaçoso) até ao T-0 (corpo anorético) encontra corpos para todas as soluções habitacionais.
Pode visitar o corpo-modelo (86-60-86) que se encontra completamente vestido... perdão, mobilado nas horas de expediente normais.


beijinhos e sorrisos.

casa de passe disse...

gosto de telhados. talvez porque morei uns anos, há muito tempo, numa água furtada no bairro alto e vias muitos.
isto antes de casar e ir viver para o bairro de lata. foi andar de cavalo para burro, mas, pela minha Clementina valeu a mudança.


Ernesto, o avô

Teresa Durães disse...

Ganha a chuva aos molhos e o tempo invernoso, ganham as melancolias dos dias cinzentos que nos preenchem os dias. E ganha a vontade de trabalhar para em nada pensar!

(credo, isto é depressivo!)

Justine disse...

Fiquei, em corpo e espírito, a ler as tuas belas palavras e a ouvir esta magnífica voz - you are special:))
Que bem se descansa aqui...

Arabica disse...

Gasolina

o Inverno sem sol despoleta em mim esta frustração desde sempre.

O espírito não se resigna :)


Beijos

Arabica disse...

Heréctico


E somos tantos com este insanável problema :)

Arabica disse...

Legível


obrigada :)


vou já ver o corpo modelo :)


Beijos e sorrisos

Arabica disse...

Oh Avô mas que há casas com muita lata há :)

Arabica disse...

Teresa

pensa em coisas boas.

projecta sonhos.

traça caminhos a descobrir.


Bolas! Tu és uma ave, é como se eu estivesse a ensinar o sermão ao padre :)

Arabica disse...

Justine


estavamos na hora do recreio :)


Ainda bem que "curtiste" este momento.

Beijinho

Teresa Durães disse...

Piu? :)

Arabica disse...

Piu Piu Piu :))