domingo, março 01, 2009

.
.
.
Profissão: encantador de lages e subsolos.












Música: Bolero de Ravel em Flauta, (IES Guindàvols)

45 comentários:

prof disse...

ideia deliciosa...
a referência a bolero de Ravel fez-me lembrar o concerto para acordeão e orquestra do compositor meu amigo que começa, precisamente, com uma homenagem ao bolero. Não me chegou a dizer se o ouviu na antena 2...
Em breve vai sair um cd com composições dele para piano. Depois darei notícia no meu cantinho.
Beijos

prof disse...

ah, esqueci-me de dizer que não consigo ouvir o bolero; não sei se é do meu pc...

Arabica disse...

Prof.,

eu estou a ouvir!

Contudo é uma pequena peça, gravada em tom baixo...será do som?


Esqueci-me de lhe dizer que o meu velho rádio, nesta casa, não consegue sintonizar a Antena 2 com clareza. Ouvi pouco e mal, o que lamentei.

Também gosto imenso do Bolero de Ravel, que me recorda sempre o filme "Les uns et les autres".

O músico da foto na sua arte, também me encantou, tendo transformdo um túnel escuro numa passagem momentânea de encantamento.

Beijinhos

legivel disse...

... que o encantador não exagere nos termos melódicos pois não seria nada engraçado sentir, a partir deste sítio, um ligeiro abalo sísmico por pequeno que fosse...

Também não consegui ouvir o bolero do tal Ravel. Será que estou a perder a audição? ou o ouvido p´rá música?

beijinhos e sorrisos

Arabica disse...

Alberto,


Não sei que mais fazer: editei e de novo guardei o widget; se mesmo assim não coseguirem ouvir de forma automática, poderão sempre ligar manualmente. O som demora uns segundos a "baixar", de qualquer forma...

Sim, sim :) neste epecifico epicentro é melhor que nada se mova :))

Beijinhos e sorrisos para ti também :)

Licínia Quitério disse...

Oiço, sim. E adorei as últimas notas como pingos de água em lagos subterrâneos.

Sensível, muito sensível.

pront'habitar disse...

se a música pode fazer-nos chorar, também ó poderá fazer às pedras e à terra?...

prof disse...

Arábica, agora já ouço.
Que pena que não tenha escutado o concerto... mas será certamente um mal com conserto, posto que muito provavelmente o concerto será brevemente gravado em estúdio e editado em disco - e fica o mal consertado :-)

pront'habitar, não será por acaso que temos a expressão «de fazer chorar as pedras da calçada»...

Teresa Durães disse...

gosto da foto!

Maria disse...

Que bonito... pena ser apenas um minutinho...
Este Bolero transporta-me sempre a tempos outros, e a bons momentos...

Beijo

Justine disse...

Encantador, simplesmente:))

(também estou surda, como o Legível...)

Lizzie disse...

Mesmo agora mandei que fosse publicado e esta coisa fez birra.

Dizia eu que ouço bem a música e que não me espantava que quer as imagens quer as letras quer as lages, começassem a levitar numa dança dirigida por um maestro astronauta com a gana de acabar com a gravidade obrigatória das coisas.

E que também não não me espantaria que o subsolo perde-se a timidez e viesse expôr os seus milenares segredos.

Também dizia que o bolero,me faz sempre lembrar Maurice Béjart e a sua coreografia imaginada para realçar a beleza melódica do corpo do seu bailarino preferido, Jorge Donn.
E que tanto um como o outro devem estar a levitar ao som das flautas dos deuses. Pagãos, de preferência.

Besos

dona tela disse...

E o senhor também encantará buracos? Estou cá com uma curiosidade...

Marcia Barbieri disse...

Estou precisando de alguém para encantar meus subsolos.

beijos ternos e perdoe minha ausência, estou sem computador

Rosa dos Ventos disse...

Exactamente, Arábica!
Ouço o Bolero de Ravel e imediatamente recordo "Les uns et les autres", um dos filmes da minha vida...
Andaste por estas bandas?
A zona é bonita, mas o tempo não ajudou!

Abraço

Rosa dos Ventos disse...

Eu ouvi à 1ª! :-)

Abraço de novo

Arabica disse...

Licínia,

tu associas a gotas de água em lagos subterrâneos e eu associei ao barulho dos passos ecoando no espaço...no tempo certo da música...

Um beijo.

Duarte disse...

Breve mas delicioso.
Gosto e gostei.

Excelente ideia a de trazer aqui a esses músicos que, lamentavelmente, só som ouvido assim. Alguns talentosos, mas derivaram por um caminhos mais sinuosos.

Abraço-te

Arabica disse...

pront'habitar,


e fazer sorrir de deleite, também.


:)

Arabica disse...

Prof.,

quando o trabalho for editado, avise-me, sim? :)

Ainda bem que já ouviu, acho-a de uma pureza e simplicidade incríveis.


Um beijo

Arabica disse...

Também gosto, Teresa.

Gosto de ficar com estes momentos de improviso. Mosaicos de cidade à beira Tejo.

Arabica disse...

Maria,

num outro post, virá o Bolero de Ravel, em peça inteira.


Beijinhos

Arabica disse...

Oh Justine! :)

Arabica disse...

Lizzie

tão pagãos quanto as pedras e os subsolos :)

E a música.


Beijos

Arabica disse...

Telinha, vamos lá perguntar-lhe?

Vamos? :)


Beijos e risos

Arabica disse...

Marcia

já tinha estranhado a tua ausência.


Cá e lá.

Que seja rápido, o regresso e o encantamento.


Abraço

Arabica disse...

Rosa,


Também mo recorda.
1981. Tantos anos com esta música....uma vida!
Fui mesmo a tempo de apanhar o último sol: 6ª feira.
Gostei imenso do Museu, que efectivamente tem um património rico e muito bem catalogado, da Torre de raiz árabe de S.João da Ribeira, do Dolmen da Igreja Matriz de Alcobertas e por pura sorte, assisti a um lindissimo pôr do sol, nas salinas de Rio Maior. Foi sem dúvida um dia de muito movimento :)) com um final feliz nas tasquinhas :))

Beijos

Arabica disse...

Duarte,


às vezes interrogo-me dos porquês das voltas que a vida dá, do que tanta vez tira, do que tanta vez dá, do que tanta vez distraídos não vimos, do que tanta vez, indiferentes não queremos saber...


Beijinhos para ti!

~pi disse...

sabemos que a qualquer momento

a dança sai e se pendura
(i)móvel

nas maçãs em gestação
na demarcação exacta das mimosas

na distante estação das amendoeiras em flor,







~

Rui disse...

Oferece ele Boleros aos "camones" que vão ao Padrão, por baixo da ferrovia, descobrir quem nós já fomos?

Arabica disse...

~pi

a dança vai connosco


subimos os degraus lentamente

em sol? :)

Arabica disse...

Rui

e nem imaginas a ginástica que eu fiz para a tua Mirita não aparecer :)


Já nem nós nos lembramos de quem fomos. Às vezes.

alice disse...

fiquei a pensar que faltou fotografarmos o nosso encontro... beijinhos :)

Arabica disse...

Li, também pensei nisso depois.

Foi tão inesperado!

:) beijinhos

pb disse...

tou a olhar para a foto, ouvindo o bolero e imaginando o encantador. Excelente conjugação da imagem com a musica 11 Um beijo

vaandando disse...

...uma maravilha imagem , bolero , e toque que o acompanha !
Um prodígio Arábica!
Um prodígio!
Abraço

______________ JRMARTO

Mar Arável disse...

Gosto soberbo

Pedro S. Martins disse...

Purificação universal.

Arabica disse...

PB

...o encantador era giraço! ;))


beijinhos e continuação de boa semana!

Arabica disse...

Obrigada, Marto!

Também me senti feliz quando encontrei esta peça só de flauta.

Beijos

Arabica disse...

Mar Arável,


um bom momento.


beijos

Arabica disse...

Pedro,


a música é um excelente passaporte para o võo, para o equilibrio e para a paz.

O Árabe disse...

Pena que não consegui ouvir a música: é uma das minhas favoritas, e deve ser linda em flauta! Boa semana.

Arabica disse...

Árabe,

não sei o que poderia ter acontecido, para não ouvires.

Lamento, amigo.

Um abraço.

Alien8 disse...

Arabica,

Há piores profissões. Há, sim! Se há! :)

Beijinhos.