sexta-feira, fevereiro 27, 2009

Dormir, dormir, dormir.

Até que se faça luz.



Palavras.Seguem-nos, preenchem-nos, definem-nos.
Com elas acordamos, seres sociáveis e pensantes,
com elas nos deitamos, seres pensantes e reflexivos.
Para trás ficaram os dias de silêncio introspectivo,
os dias verdes de hortelã
os caminhos bordados de mel .
Voltamos lentamente ao mundo dos homens e das palavras,
acordamos lentamente no fluxo contraditório das palavras e das vozes.
E sabemos, sem necessidade de grandes palavras,
que o melhor de nós, resiste em silêncio.
Reside no silêncio.






.

Foto no Museu Rural e Etnográfico de S.João da Ribeira

.
.


Música: Wordy rappinghood, Tom Tom Club.

48 comentários:

Arabica disse...

Bom fim de semana :)

Maria disse...

É o que vou tentar fazer daqui a pouco...
Bom fim-de-semana.

DE-PROPOSITO disse...

Reside no silêncio
-----------
Por vezes, o silêncio é uma doçura.
Fica bem.
E a felicidade por aí.
Manuel

Daniel Aladiah disse...

Querida Arabica
Parece quereres esquecer... ou teres como recordares...
Um beijo
Daniel

Arabica disse...

Maria,


nada como um sono reparador :)

Beijos

Arabica disse...

Manuel,


então não há? :)


Beijos

Arabica disse...

Daniel,


apenas descansar do cansaço das palavras vozes em overdose de estimulos.

:)

Um beijo para ti também.

mfc disse...

Gosto de ouvir as tuas palavras... em silêncio!

pin gente disse...

neste momento são as palavras que me impedem de dormir.
um beijo, arábica
bom fim de semana

Justine disse...

O silêncio é sempre resistência. Ou subversão. Ou descanso...
Um transquilo fim de semana:))

Licínia Quitério disse...

Fica bem com palavras de dizer. As únicas que nos sustentam e que tantas vezes nos são negadas. As outras, as de poluir, apaga-as com a cortina do silêncio.

Beijo.

Nuno de Sousa disse...

Até que se faça luz, sabe bem por aqui passar...
Bela escrita.
Bjs amiga e um bom fds,
Nuno

heretico disse...

sem o silêncio as palavras secumbem. em algazarra...

gostei muito

beijos

Idun disse...

pois, arábica. o silêncio. o mundo para lá da fronteira das coloridas espirais de palavras.é preciso saber estar nele. e é preciso, também, ter olhos abertos para a noite.

marradinhas amistosas_bom fim de semana

mdsol disse...

então shiuuuu!
[mas eu gosto de ler]
:))))))

Duarte disse...

Uma nesga de luz que entra pela janela e que vem aquecer-nos o rosto como uma caricia de bom dia.

"En boca cerrada no entran moscas". Um refrão de nuestros hermanos, muitas vezes é melhor estar calado, em silencio.

Beijinhos

Alien8 disse...

Arabica,

Pelas amostras (texto e fotos), deves ter dormido muito bem :)))

Um beijinho.

triliti star disse...

se o melhor que há em nós pode residir no silêncio e não se ver,também o mesmo pode acontecer com o pior...


para ti e para todos que por aqui passam, que seja uma boa semana a que hoje começa.

ze disse...

Que fotografa que a gente ia perder se não tivessem inventado os bloguES!

Arabica disse...

mfc,

usar esta música, neste contexto, foi propositado.

:)

Arabica disse...

Luisa,

e a caminha tão apelativa :)

Arabica disse...

Justine, é sem dúvida.

Precisamos tanto dele, como das palavras certas.

Arabica disse...

Licínia,


e uma boa noite de sono!

Fazendo off a tudo o resto :)

Arabica disse...

Licínia,


e uma boa noite de sono!

Fazendo off a tudo o resto :)

Arabica disse...

Licínia,


e uma boa noite de sono!

Fazendo off a tudo o resto :)

Arabica disse...

Nuno,

obrigada. Bom fim de semana para ti também, com luz, palavras e silencio, q.b. !

Arabica disse...

Heretico,

sem silêncio no tempo certo, até nós sucumbimos :)

Arabica disse...

Idun,

gostei de saber que tiveste olhos para as espirais da colcha :)

E continuas uma felina sábia!

Festinhas para ti :)

Arabica disse...

mdsol :))


está na hora do despertar :))

Arabica disse...

Duarte,


Aprecio imenso a tua sensibilidade para as imagens...nada te escapa, amigo!

Sobre essa expressão de nuestros hermanos, temos a nossa, portuguesa que é assim: ou entra mosca ou sai asneira ;))

Arabica disse...

Alien,

mas não dormi no Museu :))

-ainda não ;))

Arabica disse...

Trili,

depende da essência de cada um de nós...e do uso que damos às palavras e aos silêncios...


Gostei de aqui te ler.

Arabica disse...



embora não uses :) nem ;) leio-te numa perspectiva de brincadeira.

Só pode.

prof disse...

Cara Arábica, adorei os caminhos verdes de hortelã mas esbarrei numa dúvida sociolinguística: quando refere «o mundo dos homens e das palavras» que dizer que nós, as mulheres, não habitamos tal mundo ou deixou-se simplesmente enganar pelo falso neutro?!
Não me leve a mal mas eu, nestas, espreneio sempre!
;-)
beijinhos

Emma Larbos disse...

Arabica,

Sem palavras, algumas canções de embalar são tão boas para o sono...

Ora ouve: "Nan nan nan nanan, nan nan nan naaaaaammm..."

Psiu, já dormes?

Teresa Durães disse...

e não é no silêncio que todas as imagens se formam?

M. disse...

e foi, e foi Arabica. o sol escondeu-se para mal de nós mas não teria sido antes destino para dois corpos que precisavam de um dormir profundo?

Beijo

prof disse...

Cara Arábica, as minhas desculpas. Pelos vistos, não a ouvi bater à porta. Mas, como o dia hoje melhorou, tenho uma proposta alternativa: chocolate quente com chilli mas... na esplanada

Arabica disse...

Prof., e tem toda a razão em espernear!

Mas como justificar? É um hábito antigo meu, como definição do mundo dos conflitos, do mundo das ambições, do mundo das guerras, do mundo onde vivemos. Não que as mulheres não entrem nele ou não contem. Não que algumas delas (como alguns deles) não sejam conflituosas, ambiciosas e adeptas da guerra...mas trata-se de uma forma minha (completamente errada do ponto de vista linguistico), uma expressão minha para definir esta sociedade...estou perdoada??? :)


E já estou a caminho da esplanada...embora com chapéu de chuva :)))

Beijos

Arabica disse...

Emma,


quantas vezes adormeci minhas filhas cantando "Nan nan nan nanan, nan nan nan naaaaaammm..." :)

Eu para adormecer é mais: um quadradinho de chocolate, dois quadradinhos de chocolate, três quadradinhos de chocolate...quase como contar carneirinhos, mas numa versão mais doce :)

Obrigada por me embalares :)

Beijinhos e boa semana!

Arabica disse...

M.,

temos que acreditar no destino e seguir os sinais do tempo :)

Um dia será, sem sono, sem necessidade de um dormir profundo :)


Beijinhos e uma boa semana!

Arabica disse...

Teresa, troquei a ordem :) mas aqui estás :)


É no silêncio mas também no som, Teresa.

O que este post afirma, decididamente, é o cansaço ocasional das palavras e do seu som. Uma overdose, depois das termas :) ai:) ai:)

Beijos e até amanhã!

pront'habitar disse...

com elas mentimos. com elas fingimos e vivemos...

ze disse...

É verdade faltou o :)
estava a brincar, porque gosto da forma desempoeirada com que lidas com a fotografia.

Beijos

Arabica disse...

Pront'habitar

com elas e através delas chegamos aos outros. São ponte, quando denominador comum de estados de espirito e formas de estar.

Há quem minta e há quem se confesse.

Há quem as manipule e quem as sinta.

Há de tudo e palavras para (quase)tudo.


São assim as palavras e nós também (ou não tivessem sido criação nossa).

Beijos, boa semana!

Arabica disse...

Zé,



sim, lido de forma desempoeirada com a fotografia, ela faz de minha face, é através dela que (vos) mostro o meu olhar e simultaneamente, as ideias e os animos que me inundam, perante as imagens...

:)

Beijos

~pi disse...

muitos silêncios,

alguns de viver intensamente

outros de
morrer

lentamente,



beijo




~

rosa disse...

vivo uma segunda vida no meu sono.

acordo cansada.